BUSCA
MO, a nova e curiosa técnica de masturbação feminina

index

Uma nova técnica, bem curiosa, promete oferecer orgasmos femininos através da masturbação e meditação. É a Meditação Orgásmica (MO), feita com o parceiro e que busca, por meio da concentração, centrar a energia da mulher em ter alguém acariciando o clítoris por 15 minutos.

Para praticar o ato, basta seguir estas etapas. Antes de começar, o acariciador descreve o tamanho, a cor e a textura da genitália. Deixando a mulher deitada e de pernas abertas, em uma situação confortável, quem conduz a meditação tem o auxilio de lubrificante e fica acariciando a região clitoriana por 15 minutos (mais precisamente o quadrante superior esquerdo da vagina).

Este contato deve ser feito sem olhares. Ao final, os dois participantes trocam suas experiências e se abraçam.

As mulheres têm como único objetivo curtirem o momento, curtindo o toque até atingir o orgasmo. O MO faz parte do movimento ‘slow-sex’ (sexo lento) e os praticantes afirmam que o ato ajuda a sensibilizar os órgãos genitais da mulher, sem pressioná-la para chegar ao clímax (diferenciando orgasmo e clímax).

MO a nova e curiosa técnica de masturbação feminina 2

Nós achamos que só quando se remove o objetivo de chegar lá é que as mulheres realmente tornam-se íntimas de seus corpos e com o jeito que eles realmente funcionam”, diz Eli Block, professor da atividade no One Taste, em Nova York, onde a prática é feita.

Ao contrário do que se parece, o homem também sente prazer, mesmo não sendo tocado. “São sensações diferentes de tudo que vivi antes de praticar MO”, comenta Eli, que cita um estudo realizado pela Universidade de Rutgers, nos Estados Unidos, que comprova a eficácia para ambas as partes.

“A meditação orgástica ensina homens e mulheres a se render e abrir a sensação entre eles”, salienta Block, que garante: o propósito para os dois participantes não é propriamente o sexo. Tem a ver com a conexão humana. “Hormonal, mental e espiritual”, como define a criadora Nicole em seu site.

Entre os participantes, o relato é de aumento da vitalidade, energia, prazer durante o sexo, relações sexuais mais prolongadas e mais sensibilidade. Até mulheres que afirmavam não ter orgasmo chegaram lá com a técnica.

Ao meu ver a prática deve ter sua utilidade no ponto em que faz da mulher o centro das atenções e prazeres. O homem, que normalmente coloca-se neste centro, é um mero coadjuvante. Assim, a mulher sente-se mais à vontade e com menor pressão de chegar lá, atingindo o orgasmo naturalmente.

Fonte: www.manualdohomemmoderno.com.br

Deixar seu comentário

Postar comentário

0 / 300 Restrição de Caracter
Seu texto deve conter 10-300 caracteres
termos e condições.
Carregar Mais